Dor nas Costas: Causas, Sintomas e Tratamento (Parte 1)

1
821

A Maior Queixa dos Seus Pacientes.

  • Introdução

A dor nas costas é uma queixa bem comum, principalmente nos dias de hoje. Cerca de 80% dos americanos terão dor nas costas pelo menos uma vez na vida, de acordo com uma pesquisa realizada pela Mayo Clinic.

Sabemos que no Brasil as coisas não são diferentes….

A dor nas costas é um motivo frequente pelo qual as pessoas não vão ao trabalho, e pelo qual procuram um profissional de saúde.

Apesar de ser uma condição bem dolorosa e desconfortável, na grande maioria das vezes, sua causa não é uma condição séria ou ameaçadora à vida.

Apesar de poder afetar pessoas de qualquer idade, a dor nas costas é significativamente mais comum em adultos entre 35 e 55 anos.

Como você sabe, as dores na região lombar podem estar ligadas a diversas alterações na coluna lombar, nos discos intervertebrais, nos ligamentos ao redor da coluna, nos músculos que a suportam, no abdômen, ou nos órgãos internos da pelve, podendo estar ainda relacionada com a pele ao redor da região lombar.

Já a dor na parte superior das costas pode estar relacionada com problemas na artéria aorta, em problemas no tórax e na própria coluna.

Ou seja, diversas podem ser as origens da dor, e esta precisa ser avaliada com cuidado para que receba o tratamento adequado.

  1. Causas da dor nas costas

As costas são compostas por uma estrutura complexa formada por músculos, ligamentos, tendões, discos intervertebrais (discos que cartilagem que amortecem o impacto entre os ossos da coluna, as vértebras) e ossos.

Problemas em qualquer uma dessas estruturas pode desencadear algum tipo de dor que se manifesta nas costas.

dor nas costas, causas, sintomas e tratamento, como tratar

Alguns tipos mais comuns de lesões nas costas são:

  • Distensão: é a causa mais comum de dor dar costas. As estruturas distendidas podem ser músculos, ligamentos, ou esta pode ser resultado de um espasmo muscular. As distensões ou espasmos são mais frequentemente causados pelo carregamento de pesos excessivos, ou de forma incorreta, ou pela realização de um movimento abrupto ou descoordenado das costas.
  • Problemas estruturais: alguns problemas na conformação das estruturas que compõem a coluna podem gerar dor nas costas, tais como:
  • Ruptura de discos intervertebrais: Quando rompido, comprime nervos.
  • Discos protusos: extravasamento do conteúdo do disco, sem a ruptura do mesmo. Ela também pode gerar compressão nervosa e, consequente, dor.
  • Dor ciática: causada por um disco protuso, por disco herniado e compressão do nervo ciático.
  • Artrite: paciente com osteoartrite comumente sente dores nas articulações do quadril, coluna lombar, joelhos e mãos. Em alguns casos, pode ocorrer ainda a redução do canal espinhal, que é o canal na coluna vertebral por onde passa a medula espinhal, causando dores intensas e até mesmo dificuldade de movimento dos membros inferiores.
  • Curvaturas anormais na coluna: caso a coluna vertebral possua escolioses, lordoses ou cifose, o paciente terá postura inadequada, que consequentemente gerará dor.
  • Osteoporose: Fraturas de compressão são mais frequentes com os ossos frágeis e porosos.

Outras causas menos frequentes de dores nas costas incluem:

  • Síndrome da Cauda equina: o feixe de raízes de nervos espinhais que saem do final da medula espinhal, faz com que os pacientes com essa síndrome, sintam uma dor constante na coluna lombar e nas nádegas, bem como redução ou falta de sensação nas nádegas, na região genital e nas coxas. Algumas vezes, incontinência fecal e/ou urinária podem estar presentes.
  • Câncer de coluna: pode pressionar a medula ou algum nervo próximo ao local do tumor, resultando em dor nas costas.
  • Infecção na coluna: geralmente associada à febre, vermelhidão e calor na área dolorida.
  • Outras infecções: doença inflamatória pélvica, infecções de bexiga, dos rins, ou de regiões próximas, também podem causar dores na coluna.
  • Desordens do sono: pessoas com problemas de sono são mais propensas a desenvolver dores nas costas, comparadas com as pessoas que dormem bem.
  • Herpes zoster: a herpes ataca os nervos, gerando dor nas costas, dependendo dos nervos afetados.
  • Colchão ruim: se o colchão não está adequado para suportar partes específicas do corpo e manter a coluna em sua posição mais correta.
  • Maus hábitos nas atividades de vida diária: posturas inadequadas adotadas por tempo prolongado. Exemplos desses comportamentos incluem:
dor nas costas, causas, sintomas e tratamento, como tratar

Adoção de uma postura fletida, ou “caída”, quando sentado, usando computadores, por exemplo, pode trazer dor nas costas e nos ombros com o tempo:

  1. Se agachar de forma incorreta;
  2. Empurrar objetos pesadas;
  3. Puxar objetos pesadas;
  4. Carregar peso;
  5. Ficar de pé por muito tempo;
  6. Ficar agachado por muito tempo;
  7. Girar a coluna;
  8. Tosse;
  9. Espirro;
  10. Tensão muscular;
  11. Distensão muscular;
  12. Movimentos abruptos do pescoço ou manter o pescoço para frente ao dirigir ou usar o computador;
  13. Dirigir por muito tempo sem pausas, mesmo com a postura correta.

Fatores de risco para dor nas costas:

Os fatores de risco a seguir estão relacionados ao risco de desenvolver dor nas costas no futuro:

  1. Um trabalho mentalmente estressante;
  2. Gravidez – mulheres grávidas são mais propensas a terem dor nas costas;
  3. Estilo de vida sedentário;
  4. Idade – quanto mais velho o indivíduo, mais chance ele tem de desenvolver dor nas costas;
  5. Ansiedade;
  6. Depressão;
  7. Gênero – as mulheres têm dor nas costas mais frequentemente do que os homens;
  8. Obesidade e sobrepeso;
  9. Fumo;
  10. Exercício físico extenuante (especialmente feito de forma inadequada e/ou incorreta).

Sinais e sintomas da dor nas costas:

Alguns acometimentos causam dor nas costas e podem gerar dor também em outras partes do corpo, dependendo dos nervos afetados.

Sinais e sintomas podem desaparecer sozinhos após um curto período de tempo. Os mais importantes serão persistentes:

  1. Perda de peso;
  2. Febre;
  3. Sinais de inflamação, como inchaço, calor ou vermelhidão das costas;
  4. Dor nas costas persistente, que não melhora com o repouso após se deitar;
  5. Dor que irradia para as nádegas e pernas;
  6. Dor que chega até abaixo dos joelhos;
  7. Dor decorrente de uma queda recente, ou lesão recente nas costas;
  8. Incontinência urinária, dificuldade ou incapacidade de segurar o xixi, que acaba escapando, mesmo que em pequenas quantidades;
  9. Dificuldade para urinar;
  10. Incontinência fecal, que é a mesma situação do xixi, só que com as fezes;
  11. Dormência nas regiões genitais, no ânus ou nas nádegas.

A Agência Nacional de Saúde Britânica (British National Health Service – NHS), sugere que os grupos de pessoas, relacionados abaixo, devam procurar um médico imediatamente, caso sintam dor nas costas de qualquer tipo:

  • Pessoas com menos de 20 anos ou mais de 55 anos;
  • Paciente que estão em uso de esteróides por alguns meses;
  • Usuários de drogas;
  • Pacientes com câncer (atual ou prévio);
  • Paciente com sistema imune deprimido, ou em uso de imunossupressores (medicamentos que diminuem as defesas naturais do organismo).

Está se tornando a cada dia mais comum, o paciente procurar diretamente um profissional de fisioterapia, antes de ir a um médico.

Então você precisa estar preparado para atender bem, e compreender as necessidades desta pessoa,em todos os aspectos, e providenciar se for o caso, um atendimento multidisciplinar.

Diagnóstico de dor nas costas

Muitas vezes, a dor nas costas pode ser diagnosticada através de um exame físico e entrevista com o paciente.

Na maioria dos casos, exames de imagem não são necessários para fechar um diagnóstico ou para a definição do tratamento.

Dentre os exames que podem ser necessários, se encontram:

  • Raio-X: Permite a observação do alinhamento dos ossos da coluna, e ainda permite saber se o paciente possui algum osso fraturado, ou se existe a presença de artrite. Não se usa raio-X, no entanto, para o diagnóstico de problemas nos tecidos moles.
  • Ressonância Magnética ou Tomografia Computadorizada: para condições que afetam os tecidos moles, como hérnias de disco, ruptura de ligamentos, compressão de nervos, entre outros.
  • Densitometria óssea: a densitometria óssea pode ser utilizada para a detecção de tumores ósseos, ou com osteoporose.
  • Eletromiografia: esse exame detecta a atividade elétrica dos músculos, ou seja, os impulsos elétricos produzidos por eles quando se contraem.
  • Exame de sangue: um hemograma completo pode ajudar em caso de suspeita de infecção como causa da dor nas costas, ou para a exclusão de outros diagnósticos.

Quiropraxia, osteopatia e fisioterapia

dor nas costas, causas, sintomas e tratamento, como tratar

Como cada um destes métodos pode te ajudar a chegar a um diagnóstico e concluir qual é o melhor tratamento para a dor nas costas do seu paciente.

Veja tambémComo Ler a Mente dos Seus Pacientes

  • Quiropraxia: o diagnóstico é feito através da palpação de estruturas corporais e da inspeção visual. É uma abordagem direta, com foco no ajuste do alinhamento das estruturas da coluna, principalmente articulações e ossos.

Outros exames podem ser solicitados como ajuda para fechar diagnóstico.

  • Osteopatia: também utiliza a palpação e a inspeção visual para o diagnóstico, e o tratamento envolve o alongamento e mobilizações articulares.
  • Técnicas fisioterapêuticas em geral: como você, fisioterapeuta, é o profissional mais preparado para diagnosticar e tratar problemas de alterações mecânicas e desvios posturais, é imprescindível que você esteja atualizado com as técnicas mais eficientes para ajudar seus clientes.

Uma avaliação bem conduzida é o primeiro passo para o sucesso do seu tratamento, então esteja sempre atendo na realização dos testes corretos recomendados para cada tipo de situação.

Continua……….

Na semana que vem será postada a sequência deste artigo. Aguardem!

Acesse nossa Página no Facebook – https://www.facebook.com/lupmed
Acesse nosso Instagram – https://www.instagram.com/lupmed/