As Articulações Sinoviais e Seus Movimentos – Parte 1

2
10354
Articulações Sinoviais

A Anatomia e Movimento das Articulações: Uma Abordagem para o Fisioterapeuta

A anatomia das articulações, especialmente das articulações sinoviais e todos os elementos que fazem parte dela, são conceitos fundamentais para o profissional que trabalha com movimento do corpo humano.

Já comentamos muito neste Portal que o fisioterapeuta é o profissional especialista no movimento humano, e em tudo o que envolve o movimento. Como tal, ele precisa saber, reconhecer e aplicar conceitos relacionados à geração do movimento, inclusive sobre todas as estruturas que estão envolvidas no processo.

Eu sei que a grande maioria dos fisioterapeutas tem algum tipo de dúvida sobre articulações e isto não é nenhum absurdo porque as articulações são estruturas complexas.

Podemos dizer que as articulações, com toda a sua complexidade, são estruturas anatômicas que formam a base do movimento humano.

São as articulações que vão ditar as possibilidades de movimentação para cada seguimento, e alterações nas articulações do corpo humano geram alterações na capacidade de gerar movimento, e na qualidade deles.

A origem da grande maioria dos problema dos seus pacientes está na articulação, e por isto é necessário conhecer a estrutura das articulações e saber como alterações nessa estrutura geram modificações na função, para então saber como tratar diversos acometimentos articulares.

É mais uma prova de como a estrutura afeta a função, e de como o fisioterapeuta precisa conhecer bem as estruturas corporais para entender a fundo o movimento gerado por elas.

Vamos lá!

Conceitos básicos do Sistema Articular

O sistema articular, colocado de forma simples, nada mais é do que a conexão entre partes do esqueleto, que, juntas permitem o movimento.

Se não existissem as articulações, nós seríamos um esqueleto rígido, formado de diversas partes fundidas, sem nenhum movimento entre elas. Como dá para imaginar isto faria uma enorme diferença na prática, não é mesmo?

As articulações do corpo humano podem ser classificadas de acordo com os eixos e os planos nos quais elas se movimentam. Dessa forma, elas podem ser dividias em três tipos de articulações: uniaxial (ou monoaxial), biaxial, e triaxial (ou poliaxial). Essa classificação é baseada na quantidade de planos e eixos nos quais uma articulação é capas de se mover, da seguinte forma:

MOVIMENTOS CLASSIFICAÇÃO
TRANSLAÇÃO NÃO AXIAL
1 PLANO / 1 EIXO MONOAXIAL
2 PLANOS / 2 EIXOS BIAXIAL
3 PLANOS / 3 EIXOS TRIAXIAL/POLIAXIAL

Existem ainda três tipos diferentes de articulações, com base na classificação anatômica das mesmas.

Os três tipos são as articulações fibrosas, as cartilaginosas, e as sinoviais, estas últimas encontradas em maior número no corpo humano. Essa classificação das articulações é baseada na estrutura anatômica e no potencial de movimento que elas possuem.

A tabela abaixo resume as características e apresenta os tipos de articulações presentes no corpo humano, de acordo com sua classificação anatômica:

Tipos de Articulações - Articulações Sinoviais
Classificação das articulações por estrutura e ação

A Base do Movimento Humano: as Articulações Sinoviais

As Diartroses ou Articulações Sinoviais são articulações livremente móveis. Elementos sempre presentes nesse tipo de articulação incluem o líquido sinovial, a cartilagem articular, a cápsula articular, a membrana sinovial, os ligamentos capsulares, os vasos sanguíneos, e os nervos sensitivos.

Elementos às vezes associados às articulações sinoviais são os discos ou meniscos intra-articulares (presentes nas articulações da coluna e do joelho, por exemplo), lábio periférico, e os coxins gordurosos.

Na figura abaixo podemos observar quase todas essas estruturas, presentes na articulação do joelho, uma das articulações mais complexas do corpo humano.

Estrutura da Articulação do Joelho - Articulações Sinoviais
Estrutura da Articulação do Joelho

Agora vamos falar um pouco sobre cada estrutura relacionada as articulações sinoviais, que fazem com que ela seja diferente das outras, e também tão especial. São elas:

  • Líquido Sinovial: o líquido sinovial é responsável por nutrir a cartilagem articular, por lubrificar a articulação, e por converter a tensão compressiva, que poderia gerar uma lesão em proeminências articulares, em tensão hidrostática, que é menos danosa para a articulação. A lubrificação proporcionada pelo líquido sinovial é extremamente efetiva, produzindo cerca de 17 a 37% do atrito de um patim no gelo.
  • Cartilagem Articular: a cartilagem articular é responsável por espalhar as cargas na articulação por uma área extensa, de forma a reduzir a quantidade de estresse em qualquer ponto de contato entre os ossos. Além disso, ela permite o movimento dos ossos articulados na articulação com atrito e desgaste mínimos.
  • Cápsula Articular: a cápsula articular é formada por duas membranas. Internamente temos a membrana sinovial, e externamente uma membrana composta por tecido conectivo denso irregular. A cápsula fornece suporte entre os ossos e retenção do conteúdo articular, mantendo tudo no lugar, e conferindo certa estabilidade à articulação. Certas regiões da cápsula fibrosa são mais espessas para resistir ou controlar movimentos específicos. Os ligamentos capsulares fazem parte dessa estrutura (Ex: lig. glenoumerais anteriores e lig. colateral tibial do joelho)
  • Membrana Sinovial: a membrana sinovial é como se fosse uma barreira para os capilares adjacentes, permitindo somente a passagem do líquido e dos solutos de plasma sanguíneo para o líquido sinovial. Células sanguíneas e proteínas grandes, como, por exemplo, os anticorpos, normalmente são excluídos do espaço sinovial. Além disso, a membrana sinovial produz e acrescentam hialurato e glicoproteínas lubrificantes, como a lubricina, ao líquido articular.
  • Lábio periférico: o lábio periférico serve para profundar a concavidade das articulações, além de suportar e espessar a fixação da cápsula articular.
  • Fibrocartilagem Articular: ela está presente em algumas articulações: meniscos do joelho e discos intervertebrais. Tem como funções distribuir cargas sobre as superfícies articulares, melhorar o encaixe das superfícies articulares, limitar a translação ou do deslizamento de um osso em relação ao outro, proteger d periferia da articulação, lubrificar a articulação, e absorver choques.
  • Corpos adiposos: os corpos adiposos são estruturas interpostas entre a membrana sinovial e a cápsula fibrosa (membranas da cápsula articular), e espessam a cápsula articular fazendo com que a membrana sinovial ocupe espaços não articulados (recessos) formados pelos contornos ósseos incongruentes, reduzindo assim o volume sinovial necessário ao funcionamento adequando da articulação. Se esses corpos se tornam aumentados ou inflamados, podem alterar a mecânica da articulação.

Depois desse conhecimento básico anatômico sobre as articulações, que é exatamente o que você precisa inicialmente para entender como elas contribuem para a geração de movimento, e para que possamos passar para o próximo assunto fundamental para especialistas no movimento humano: a Artrocinemática, que é o Estudo do Movimento das Articulações

Este será o assunto para do próximo texto na semana que vem.